The Ting Tings

A imprensa britânica pode ser dividida em duas: a imprensa britânica e imprensa britânica que escreve sobre música. Sobre a primeira, apesar de um pouco sensacionalista, faz o bê-á-bá do jornalismo como manda o figurino. Já a segunda, é digna de um aprofundamento.

Adjetivos controversos como sensacionalista e “pró-hype” parecem ser requisitos básicos para escrever sobre música na terra da rainha. Todas as semanas os jornalistas musicais elegem uma nova banda, um novo cantor ou uma nova cantora a “salvador da pátria”: aquele ou aquela que veio para nos libertar do marasmo, do limbo, do buraco negro em que se meteu o rock’n’roll. Citando o Titãs, resume-se: o que se busca todos os dias é “a melhor banda de todos os tempos da última semana”.

tingtings1.jpg

A nova coqueluche da cena pop inglesa não tem sequer um álbum lançado. Mas quem precisa de um quando meninas de 15 anos surgem para o mundo jogando meia dúzia de canções no MySpace? A banda The Ting Tings certamente não. Com apenas quatro canções o duo formado por Jules De Martino e Katie White apareceu para o mundo, para as pistas e para a mídia em 2006 após encerrar suas atividades na finada Dear Eskiimo – banda que fez relativo sucesso no underground inglês por alguns anos, mas nunca conseguiu por a cabeça fora d’água – e criar o TTT.

Estamos falando de um duo que só toca guitarra e bateria, o sobrenome da front woman é White, mas o Ting Tings não é o novo White Stripes. Nem soa como. O desempenho de Katie White no palco é um misto entre a loucura de Betty Ditto e voracidade da natureza enfurecida com New Orleans. Se as letras são consideradas simplórias, melosas, a sonoridade é literalmente um caso de “leve três e pague dois”: diferente de Jack e Meg, o Ting Tings não faz um rock cru e tem o auxílio de software de mixagem com diversos loops e sintetizadores.

tingtings2.jpg

Com a fama repentina veio o convite para participar do Glastonbury Festivals 2007, hoje o maior e mais importante festival de rock do mundo que acontece todos os anos – geralmente no mês de junho. E foi no palco “Introducing Stage” que a banda se consagrou, tornando popular seu segundo single: “Great DJ”, depois de ter um desempenho apenas razoável com a primeira música de trabalho: “That’s Not My Name”.

Passados alguns meses o Ting Tings possui diversos shows agendados por toda a Europa, um álbum (“We Started Nothing”) prontinho para sair do forno em maio, críticas positivas, críticos entusiastas em boa parte do mundo e memorável desempenho no SXSW Music Festival.

O single “Great DJ” já recebeu um remix de peso assinado pelo gênio mundial dos remixes, Calvin Harris, e Huw Stephens , DJ da Radio One, mais famosa rádio de rock do mundo, já profetizou: “o Ting Tings será a banda principal nos maiores festivais dos próximos anos.”

À conferir.

Será que alguém aí ainda lembra e precisa de Franz Ferdinand?

5 Responses to “The Ting Tings”


  1. 1 das loose March 25, 2008 at 5:38 pm

    oi pê!
    que texto bacana. acho que nunca tinha lido algo mais “corrido” , só aquele roteiro, sabe? adorei. aliás, eu gosto um tanto de Ting Tings e sinceramente não entendo como “thats not my name” não emplacou. “aaaaaare you calling me darling?”
    acho ótima!

    mais um blog para os meus favoritos!🙂
    agora lerei os outros posts.

  2. 2 flaviazim March 25, 2008 at 6:08 pm

    Great DJ é viciante!!!!! depois de ler o post não consegui parar de ouvir em looping🙂

  3. 3 Paulo Fiaes March 27, 2008 at 9:14 pm

    cara
    n consegui rodar o vídeo
    deu erro aqui
    n sei qual foi
    mas n roda
    vou procurar essa banda em todo caso
    abraços

  4. 4 Thais April 1, 2008 at 9:29 pm

    Hoje mesmo vim escutando Ting Tings na LOC da Sirius, foi a primeira vez. Pooorrtanto, nao sei se e super legal ou nao, e se vai durar ou nao, mas que grudou na cabeca isso com certeza. Mas legal ler um pouquinho mais por aqui e nao ter que procurar em outros lugares. 🙂

  5. 5 November 25, 2009 at 6:30 pm

    Pedro Beck é mais interessante do que Ting Tings


Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s




Editor


Pedro Beck é jornalista e crítico de TV.


Contato:
pedrobeck@gmail.com

Categorias


%d bloggers like this: