Posts Tagged '24 Horas'

Sarah Wynter vai participar de Damages

Sarah Wynter, que interpretou Kate, a personagem mais chata da historia de ’24 Horas’, participará do próximo ano de ‘Damages’. Ela contracenará com Reiko Aylesworth, outra ex-atriz de ’24’.

damages

A terceira temporada do drama do canal a cabo FX, promete ser focada em um esquema financeiro. Wynter interpretará uma especialista no assunto. Já Aylesworth, fará o papel de uma mulher casada com o personagem do ator Campbell Scott.

Trailer: A oitava temporada de 24 Horas

A Fox lançou ontem o trailer oficial do oitavo dia mais difícil da vida de Jack Bauer (Kiefer Sutherland).

Jack’s back, babe! DROP THE GUN!

Rapidinhas do Twitter – Semana 21/09

*post atualizado durante toda a semana.

Debandada no elenco de ‘Law & Order: CI’

Segundo fontes do seriado, é de se esperar que os atores Vincent D’Onofrio, Kathryn Erbe e Eric Bogosia deixem a produção da franquia ao longo da nona temporada.

Julianne Nicholson deixou o programa na temporada passada, com isso, a esperança de Dick Wolf caem nos ombros de Jeff Goldblum, que entrou para o elenco fixo na última temporada, ao lado da atriz Saffron Burrows.

Atriz de Gossip Girl ganha medida cautelar contra ex-marido

Kelly Rutherford, a Lily do seriado ‘Gossip Girl’, exibido pela CW, obeteve esta semana uma medida cautelar contra o ex-marido Daniel Giersch, segundo a revista People.

A atriz procurou a justiça depois que Giersch começou a seguir a atriz, sua mãe e a babá de seus filhos, além de seguidas ameaças.

O ex-casal briga pela disputa dos filhos desde 2008.

Qualidade ou propaganda?

O NYT publicou uma matéria interessante em seu site indagando sobre a qualidade da programação da TV norte-americana: teria ela melhorado ou a propaganda e o famigerado buzz é que anda fortes? Clique aqui para ler.

ABC prepara nova série policial

Depois de estrear ‘The Forgotten’, de Jerry Bruckheimer, ABC já prepara ‘Hopscotch’, cop show do produtor para a próxima temporada. O piloto está sendo escrito por Chris Levinson.

Os detalhes até aqui são poucos, mas parece se tratar de uma série de investigações de homicídios durante diversos dias não-consecutivos.

Detalhe curioso: Chris Levinson, o roteirista, é filho de Richard Levinson, produtor famoso por ter estabelecido o gênero na TV norte-americana com shows como ‘Columbo’ e ‘Murder, She Wrote’.

Gossip Girl da vida real

A CW encomendou a produção de um piloto de reality show sobre uma gossip girl da vida real. A emissora explorará a vida de jovem e rica Tinsley Mortimer, socialite de Manhattan. Mortimer é apontada pelos jornalistas de celebridades – e pela Nylon – como a “next big thing”.

A jovem também participou da season premiere da segunda temporada de ‘Gossip Girl’ e foi juri do programa ‘Fashion Show’, que vai ao ar no canal a cabo Bravo, nos EUA.

A demanda para este novo reality é de oito episódios de meia hora. A produção executiva é de Andrew Gassman e Mike Aho.

ABC estreia ‘FlashForward’

A ABC leva ao ar hoje a series premiere de ‘FlashForward’, piloto mais guardado da fall season norte-americana.

O NYT escreveu uma crítica do piloto que é destaque na Home de Arts da versão online do jornal. Clique aqui para ler. Quanto a minha opinião sobre o piloto, foi publicada na Revista Paradoxo. E, claro, aqui no blog.

Jennifer Morrison, a Cameron, está saindo de ‘House’

A Entertainment Weekly deu agora pouco com exclusividade: a atriz Jennifer Morrison, que por cinco temporadas interpretou Cameron em ‘House’, está se despedindo do seriado.

O que foi dito é que a atriz não teria pedido desligamento ou sido demitida. Esta seria uma decisão criativa da produção. Considerando que Jesse Spencer continua na série no papel de Chase, já da pra ter uma idéia do que vai acontecer, né?

Stephen Root vai participar de ’24 Horas’

O ator Stephen Root vai participar de dois episódios do oitavo dia mais difícil da vida de Jack Bauer. Root fará o papel de Ben Prady, oficial do Departamento de Correção. O ator já foi visto este ano no drama ‘True Blood’, da HBO.

Oito cenas que não queremos ver

O TV Guide fez uma lista divertida das oito cenas de sexo que NÃO queremos ver na TV. Confira aqui.

Quer saber tudo que vai acontecer na sua série favorita?

Spoilers de ‘CSI’, ‘True Blood’, ‘The Office’, ‘Fringe’, ‘Dexter’, ‘Bones’, ‘Heroes’, ‘Heroes’, ‘Mad Men’, ‘Smalville’ e muito mais, aqui.

Retornos e estreias na TV

Para quem ainda não viu ‘FlashForward’, um dos pilotos mais antecipados da fall season, vale a pena deletar o pre-air e baixar o piloto em HD, que vai ao ar hoje nos EUA. Outras séries que voltam hoje: ‘Grey’s Anatomy’, ‘CSI’ e ‘The Mentalist’.

Simon Cowell e Fox querem versão americana de ‘X Factor’

A Fox está prestes a fechar um contrato milionário com Simon Cowell, que além de juri do ‘American Idol’, é criador do show de talentos britânico ‘X Factor’.

Já faz tempo que o jurado demonstra vontade de trazer sua cria inglesa para a tv norte-americana, mas seu contrato com ‘American Idol’ sempre o impediu.

Mas agora parece que o desejo é mútuo e as primeiras conversas já aconteceram. A idéia da Fox é ter uma versão US de ‘American Idol’ para a temporada 2011-2012 e assim, segurar Cowell como jurado de Idol até a mesma época.

Em movimento ousado, CW encomenda temporadas completas

A CW parece determinada a ganhar a confiança de seus fãs (tem alguém ai?). Na noite de ontem, em atitude surpreendente, a emissora encomendou novos episódios ao drama ‘One Tree Hill’ e as novatas ‘Vampire Diaries’ e ‘Melrose Place’.

O canal aberto havia encomendado apenas 13 episódios do drama veterano, mas agora com o anúncio, a temporada completa está confirmada. Quanto a Diaries, a aposta é grande, já que o novo drama teen-vampiresco teve a premiere mais assistida da história da CW.

Já Melrose, até aqui foi só decepção. Mas os executivos parecem estar com paciência, assim como tiveram a mesma paciência com a turma de ‘90210’. E desde que Heather Locklear confirmou sua volta a Melrose, o futuro parece menos tenebroso – será?

NBC compra ‘The Mountain’

A NBC foi até o Canadá atrás de novidades. A emissora acaba de adquirar ‘The Mountain’, co-produção canadense sobre uma mulher que se muda com sua família para as montanhas, onde herdou uma cabana de seu suposto falecido avô.

As filmagens começam no mês de outubro em Montreal e Doug Barr, que escreveu o piloto, também acumulará a função de diretor e produtor executivo, ao lado de Joel Rice e Jeff Grant.

O piloto possui duas horas de duração e tem o formato de telefilme. Ele serve como cartão de visitas para um eventual sinal verde da emissora para produzir um seriado.

FX prepara série animada para 2010

A FX está prestes a se aventurar nas animações. O canal a cabo norte-americano fechou parceria com a empresa Shine Intl. para produzir uma animação com previsão de estréia para 2010.

‘Archer’, título do projeto, será um thriller animado sobre espiões. No elenco estão Jon Benjamin, na voz do espião-mestre Sterling Archer, Jessica Walter, Aisha Tyler, Chris Parnell e Judy Greer.

JJ Abrams prepara nova comédia para Fox

A Bad Robot, produtora de JJ Abrams (criador de ‘Alias’ e ‘Lost’) fechou um contrato com a Fox para escrever uma nova comédia para o canal. Mike Markowitz foi chamado para roteirizar a idéia.

O show ainda não tem título e detalhes sobre a trama estão sendo mantidos em segredo por Abrams, que produzirá a comédia. O que se sabe até aqui é que o programa é descrito como uma “comédia médica”. Algo na linha de Scrubs, talvez?

Lembrando que não é a primeira vez que a Bad Robot se aventura nas comédias. Em 2006-2007, a produtora de JJ produziu ‘What About Brian’.

Betty White como ela mesma em ’30 Rock’

Betty White aparecerá como ela mesmo em ’30 Rock’. Famosa por ser uma das Golden Girls, White gravará sua participação na semana que vem.  Segundo Tina Fey, agora o seriado corre atrás de Meryl Streep, Paul McCartney, Robert Pattinson e Justin Timberlake.

Spin-offs memoráveis

O TV Guide fez uma lista super bacana com os 12 spin-offs mais memoráveis da TV norte-americana. Clique aqui para conferir. Na lista, nomes muito importante na história dos seriados como ‘Rhoda’, ‘Frasier’ e ‘The Jeffersons’.

Novidades no elenco de ‘Damages’

Campbell Scott e Martin Short entram para o elenco fixo de ‘Damages’. Enquanto isso, a produção anunciou outros dois nomes de peso que farão participações na terceira temporada. São eles: Keith Carradine e Lily Tomlin. As filmagens do novo ano iniciam hoje, 23 de setembro.

Spielberg prepara série para Showtime

O diretor e produtor Steven Spielberg prepara nova série para o canal a cabo norte-americano Sowtime. O show deverá narrar os bastidores de uma produção musical da Broadway. O bacana aqui é que o seriado acompanhará a pré-produção, produção e pós-produção da peça. E após isso, a peça sai da telinha e entra em cartaz de verdade.

Lost

A ABC liberou nesta terça-feira, 22/09, o título do quarto episódio da sexta temporada de ‘Lost’: ‘The Substitute’. Lembrando que os outros três primeiros já tinham vazado: ‘LA X’ (S06E01 e S06E02) e ‘What Kate Does’ (S06E03, lembrando que o nome do S02E09 é ‘What Kate Did’).

Geralmente, os quartos episódios das temporadas de ‘Lost’, são focados em… Locke. Agora, volte pro nome do episódio. Faz sentido, não?

Heather Locklear está de volta a Melrose Place

Heather Locklear, a eterna Amanda Woodward, vai voltar para o remake de ‘Melrose Place’. No começo do ano, a atriz descartou reprisar o papel que a lançou ao estrelado, mas parece que Locklear mudou de idéia.

O anúncio foi feito esta semana pela The CW e a primeira participação da atriz no programa deve acontecer no dia 17 de novembro. Detalhes de sua volta não foram divulgados – há especulações de que ela seria relacionada a Ella -, mas sabe-se que ela voltará a morar no prédio em que habitou na versão original do seriado.

CBS encomenda novos pilotos

A CBS está produzindo dois novos dramas. Um do roteirista Peter Tolan (‘Rescue Me’) e outro de Ed Redlich (‘Without a Trace’). Os dois são produções da Sony Pictures TV e possuem grandes multas caso seus pilotos não sejam produzidos. O projeto – sem título – de Tolan é sobre um professor excêntrico que desvenda crimes. O piloto está sendo escrito em quatro mãos, as outras duas são de Michael Wimer.

Já ‘The Remember’, de Redlich, é focado em uma detetive de Nova York que tem a habilidade de lembrar absolutamente tudo que passa por sua vida. Sarah Timberman e Carl Beverly são os outros dois nomes atrelados ao piloto.

25 séries que fracassaram

A Entertainment Weekly fez uma matéria SUPER bacana com as 25 séries mais hypadas da história que deram errado. Todos os anos diversas produções atingem o status de hit antes mesmo de sua estréia, e o que se vê depois é um fracasso de crítica e audiência que gera um cancelamento muitas vezes prematuro.

Entre alguns nomes, estão ‘The Fugitive’ (95-96), ‘Watching Ellie’ (2002-2003), ‘My Own Worst Enemy’ (2008), ‘The Lone Gunmen’ (2001), ‘Karen Sisco’ (2003-2004), ‘Smith’ (2006), e talvez o principal de toda a história da TV: ‘Studio 60 On the Sunset Strip’ (2006-2007). Confirma a lista completa aqui: http://is.gd/3zaRq

The Good Wife

Hoje tem series premiere de ‘The Good Wife’, novo drama da CBS e uma das minhas apostas pra fall season. A série é estrelada por Chris Noth (o Mr Big de ‘Sex and The City’) e Julianna Margulies. Noth faz o papel de um político protagonista de uma sex tape que vaza para a mídia. Margulies faz o papel de sua esposa. A série foi destaque na home do NYT: http://is.gd/3za05

Glee

A série ‘Glee’ mal estreou e já recebeu uma temporada completa da Fox. A emissora norte-americana encomendou outros 9 episódios, além dos 13 planejados inicialmente. Portanto, a demanda total é de 22 episódios. ‘Glee’ é uma criação de Ryan Murphy, que já nos trouxe ‘Nip/Tuck’.

Obama

Presença de Obama ontem no Letterman deu ao talk show sua maior audiência em quatro anos, audiência 195% maior que a de Conan O’Brien.

Emmy 2009 – Resultados e comentários

Abaixo os resultados do Emmy Awards 2009. Este foi um ano muito previsível, porém justo. Nas principais categorias, os vencedores do ano passado se repetiram: Mad Men, 30 Rock, Bryan Cranston (Breaking Bad), Gleen Close (Damages) e Alec Baldwin (30 Rock).

*Sep 20 - 00:05*

Michael Emerson (Lost) e Cherry Jones (24 Horas), foram duas surpresas.  Toni Collette (United States of Tara) não era a favorita, mas merecia demais – e desbancou Tina Fey (30 Rock), a queridinha da América.

Jon Cryer (Two And a Half Man) é figurinha manjada, longe de ser favorito em qualquer premiação, mas levou o prêmio aqui – logo no começo da noite. E alguém não estava torcendo por Kristin Chenoweth (Pushing Daisies)? Ela mereceu demais.

A premiação em si foi bem bacana, diferente de anos anteriores. Neil Patrick Harris (protagonista de How I Met Your Mother) esteve perfeito como anfitrião.

O Emmy 2009 foi visto por 13.3 milhões de telespectadores, fazendo 4.2 pontos na amostragem 18-49. A audiência foi 11% maior que a do ano passado. Em suma, um sucesso!

Lista dos premiados:

Melhor série drama:
Mad Men

Melhor série comédia:
30 Rock

Melhor ator em série dramática:
Bryan Cranston por Breaking Bad

Melhor atriz em série dramática:
Glenn Close por Damages

Melhor ator coadjuvante em drama:
Michael Emerson por Lost

Melhor atriz coadjuvante em drama:
Cherry Jones por 24 Horas

Melhor ator em comédia:
Alec Baldwin por 30 Rock

Melhor atriz em comédia:
Toni Collette por United States of Tara

Melhor ator coadjuvante em comédia:
Jon Cryer por Two and a Half Men

Melhor atriz coadjuvante em comédia:
Kristin Chenoweth por Pushing Daisies

Melhor roteiro em série drama:
Mad Men

Melhor roteiro de série cômica:
30 Rock pelo episódio Reunion

Melhor direção em série drama:
E.R.

Melhor direção em série cômica:
Jeff Blitz, por The Office

Melhor programa de reality show de competição:
The Amazing Race

Melhor talk show:
Daily Show com Jon Stewart

Melhor apresentador de programa de reality show de competição:
Jeff Probst por Survivor

Melhor atriz coadjuvante em telefilme ou minissérie:
Shohreh Aghdashloo por House of Saddam

Melhor ator coadjuvante em telefilme ou minissérie:
Ken Howard por Grey Gardens

Melhor ator em telefilme ou minissérie:
Brendan Gleeson por Into the Storm

Melhor atriz em telefilme ou minissérie:
Jessica Lange por Grey Gardens

Melhor mininissérie:
Little Dorrit

Melhor diretor de programa de variedades:
Bruce Gowers, por American Idol

Melhor roteiro em talk show:
Daily Show com Jon Stewart

Melhor trilha de programa de variedade:

Número de abertura do Oscar 2009 estrelado por Hugh Jackman

Dead Like Me – The Movie

Os norte-americanos e sua obsessão por transformar seriados em filmes. Isto acontece desde que a TV existe, é verdade, mas é possível contar nas mãos os trabalhos revelantes que foram derivados de seriados – nestes, incluo Beavis and Butt-Head Do America, Arquivo X – Fight the Future, Os Intocáveis e MASH, entre poucos outros. Dead Like Me – O Filme não é o caso.

Estrelada por Mandy Patinkin (“Chicago Hope”, “Criminal Minds”), “Dead Like Me” foi uma dramédia levada ao ar pelo canal a cabo Showtime no ano de 2003 e contava a história de Georgia “George” Lass, uma menina perdida em seus 18 anos: sem ambições, emprego, diploma, amigos. Joy – repara no nome -, mãe de George, a força a conseguir um emprego em uma agência de empregos temporários chamada Happy Time, que acaba por selar o destino da menina, uma vez que ao sair para sua primeira hora de almoço, é vítima fatal de um assento sanitário que cai de uma estação espacial.

Onde uma história de vida deveria acabar, é apenas onde começa. George descobre que foi escolhida para ser uma Ceifadora de Almas e após conhecer seus co-workers, sua nova vida e seu novo trabalho, começa a questionar sobre suas escolhas quando era viva. Em suma, Dead Like Me era uma série sobre a vida após a vida.

Por diversos motivos incluindo problemas contratuais e a venda da MGM para a Sony, “Dead Like Me” foi cancelada em 2004, após duas temporadas, deixando para fãs e críticos, aquela sensação de que poderia ter rendido muito mais – não há dúvidas quanto a isto.

Eis que cinco anos depois, é confirmado o boato que há muito rondava diversos sites e foruns sobre seriado: Dead Like Me se tornaria um filme. Nunca fui um destes entusiastas da idéia, mas o filme aconteceu. Pior: foi lançado com release direct-to-DVD e sem Mandy Patinkin, que não aceitou fazer o projeto – sábio. Sim, eu acredito que a série ainda tinha alguma coisa a dizer, mas não acredito que isto poderia ser feito através de um filme de oitenta minutos em DVD. Não é o formato ideal e ainda, considero a linguagem da série um pouco datada.

deadlikemedvd1

E a verdade, é que para não dizer nada, pouquíssimas coisas funcionam no filme. A fita abre com uma narração similar a de George na series premiere da série: todo aquele lenga lenga sobre como Deus criou a morte e como a mesma fugiu, aquele lance do sapo e tudo mais. Mas já começamos com um porém: esta abertura é feita através de uma linguagem de quadrinhos, ou seja, vemos tudo isto em uma HQ que tem suas páginas viradas conforme Goerge vai narrando a história. Me desculpe, mas por quê? O que a temática quadrinhos tem a ver com “Dead Like Me” ou com a mitologia da série? Nada. Esta temática é usada e abusada durante o filme.

Outro grande problema é que o filme, que tem apenas uma hora e vinte, perde quase 10 minutos introduzindo as personagens, fato extremamente irritante. Ao contrário de filmes como Beavis and Butt-Head Do America, Arquivo X – Fight the Future, Os Intocáveis e MASH, fica claro que não é um filme apenas para fãs, para matarmos a saudade das personagens, e sim um produto voltado a conquistar novos adeptos. Por que motivo eu realmente não sei, considerando que a série tem ZERO chance de voltar ao ar e uma franquia cinematográfica é praticamente uma utopia – ainda bem.

O plot do filme é o seguinte: err… qual é o plot do filme? São tantos, ao mesmo tempo, que tudo é tão profundo como um pires. Temos o plot do desaparecimento de Rube, temos o plot de George se aproximando de Reggie, temos o plot de Reggie apaixonada por um menino em coma, temos o plot do sofrimento de Delores com os últimos dias de seu gato Murry, temos o plot de Joy (Cynthia Stevenson perfeita como sempre) se aventurando como autora de auto-ajuda e mediadora de grupos para pais que perderam filhos, e temos o plot da chegada de Cameron, o substituto de Rube.

O filme não tem um plot principal e com isto, todos se tornam bobos, supérfluos. Para que introduzir um novo chefe, se Cameron (interpretado por Henry Ian Cusick, o Desmond de “Lost”), aparece na tela por no máximo cinco minutos ou quatro cenas? E o que dizer de Crystal, recepcionista da Happy Time, uma das melhores personagens da série, que no filme, aparece em apenas UMA CENA sem ter ao menos UMA FALA? E qual foi da descaracterização do Mason? Na série ele era um loser, fracassado, que não conseguia se dar bem com mulher alguma. No filme, eis que ele se torna um garanhão e pega duas ao mesmo tempo.

Delores Herbig… and her big brown eyes continua incrível. Retomamos um dos plots do final da série, a doença de Murry, e ela proporciona as cenas mais engraçadas do filme. Roxy não muda muito também e continua badass. Já Daisy, que na série era magistralmente interpretada por Laura Harris, aqui é terrivelmente vivida por Sarah Wynter – que em uma coincidência bizarra, contracenou ao lado de Harris na segunda temporada de “24 Horas”. Se Harris não quis voltar, por que não deixar sua personagem quieta? Ou por que não introduzir uma nova interpretada para Wynter?

Ellen Muth continua incrível com aquela mesma cara de bunda e sexy ao mesmo tempo. O problema é que o plot de George se aproximando de Reggie simplesmente não cola. As duas se reencontram porque o namoradinho secreto de Reggie na escola é um atleta que sofre um acidente e entra em coma. E adivinhem? George é a responsável por recolher a alma do cara. Tudo no filme é forçado demais.

Impossível contar os erros deste filme, que já se desenhava uma bomba quando Bryan Fuller, produtor original da série, recusou-se a participar do mesmo. “Dead Like Me” foi uma série muito importante para o Showtime, ajudou a consolidar o canal a cabo no mapa, mas sua mitologia parece meio ultrapassada, para não dizer brega. “Dead Like Me – The Movie” é um exemplo de como algumas coisas enterradas, devem permanecer assim. Mas o que realmente assusta é que o filme acaba com um SUPER cliffhanger (gancho) que, dependendo das vendas do DVD, pode ocasionar uma continuação.


Editor


Pedro Beck é jornalista e crítico de TV.


Contato:
pedrobeck@gmail.com

Categorias