Posts Tagged 'joss whedon'

Joss Whedon comenta cancelamento de Dollhouse

Joss Whedon, criador de ‘Dollhouse’ veio a público ontem compartilhar sua tristeza em relação a decisão da Fox de cancelar a série de sci-fi, mas também seu orgulho por todos que ajudaram sua cria a chegar até aqui:

“Não tenho muito o que dizer. Estou extremamente orgulhoso das pessoas que trabalharam no show: a equipe, o elenco, minha equipe, e principalmente Eliza Dushku. Sinto a série melhora semana após semana (comentário do editor: cof!), e acredito que vocês também acharão isso nos próximos episódios. Sou agradecido por termos conseguido trazer a série até aqui.”

Whedon também falou mais sobre seus próximos planos: “Ficarei um tempo afastado, mas quando o último episódio de ‘Dollhouse’ for ao ar, falarei mais sobre o futuro. Por enquanto, ainda há muito trabalho há ser feito.”

E encerrou: “Obrigado a todos pela audiência, paciência. Nos vemos em breve.”

Advertisements

Fox cancela Dollhouse

Agora é oficial e não tem volta: a Fox acaba de cancelar a cultuada ‘Dollhouse’.

Cria de Joss Whedon, a série teve sobrevida quando a emissora deu um voto de confiança para o programa e o renovou para um segundo ano, apesar da baixa audiência.

dollhouse

Apesar da audiência do DVR ter ajudado o programa a se manter em pé por mais um tempo, a Fox ficou sem ter o que fazer, já que os números eram péssimos. Por enquanto, sabe-se apenas que a emissora exibirá o resto dos episódios a partir de 4 de dezembro.

A série, que atualmente filma seu décimo primeiro episódio, acabará quando a produção do décimo terceiro chegar ao fim. Whedon já anunciou que dará um fim as aventuras de Echo (Elisha Dushku) e companhia.

13 episodios garantidos para Dollhouse. E depois?

Os fãs de ‘Dollhouse’ e seguidores de Joss Whedon podem respirar aliviados: a Fox irá exibir os treze episódios da segunda temporada da série.

Com novo gás por causa da audiência da série em DVR, os executivos da emissora afirmaram que todas as horas já gravadas da série irão ao ar pela emissora – apesar dos péssimos números da audiência.

dollhouse

Preston Beckman, o presidente de programação da emissora foi além e deixou claro que a emissora não está satisfeita com os números, mas que eles também não precisam reagir exageradamente, afinal, não adianta trocar seis por meia dúzia. Quanto a uma possível terceira temporada ou cancelamento, a emissora não se manifesta ainda.

Apesar de aliviar um pouco os fãs da série, a decisão da Fox de já anunciar que irá sim exibir os treze episódios é também um indício de que uma temporada completa com 22 episódios está fora de cogitação.

Depois da informação, Joss Whedon também se manifestou. O produtor disse que diante do fato, já está escrevendo a décima terceira hora da segunda temporada e que os fãs terão um encerramento digno não só do ano, mas possivelmente da série – caso seu cancelamento seja mesmo confirmado.

Beckman ainda comentou sobre os fãs de Whedon, que acompanham a série não só pela TV, mas pela Internet, através de redes sociais – gerando um burburinho positivo para o show. O executivo alegou que sofre até hoje com o cancelmento de ‘Terminator: The Sarah Connor Chronicles’ e que quando se trata de lidar com fãs “xiitas” de ‘Dollhouse’, nunca há vitória para a emissora, pois eles nunca estão satisfeitos.

Audiência TV americana – 25/09

A segunda season premiere da história de ‘Dollhouse’ provavelmente será a última: os números da série foram péssimos, ainda piores do que os do final da temporada passada e o programa ainda foi o menos assistido da noite nas grandes emissoras abertas.

dollhouse

E a notícia só piora para a Fox. Quem fez companhia para a série de Joss Whedon, como fracasso da noite, foi ‘Brothers’, outra série da emissora, comédia que serviu de lead-in para o drama.

Enquanto isso, na terra prometida, a CBS, a volta de ‘Medium’ em seu novo dia, horário e emissora (a série migrou da NBC para a CBS).

A emissora abriu a noite com ‘Ghost Whisperer’, com 8.6 milhões de telespectadores e 2.2 pontos na demo qualificada 18-49: queda de 12% em relação ao ano passado. ‘Medium’ fez 2.0 pontos e abocanhou 8.8 milhões de telespectadores, audiência 33% menor quando comparada a sua estreia na temporada passada, na NBC. ‘Numbers’ (7.9 milhões e 1.7 ponto) fechou a noite da emissora com audiência 19% menor do que a do ano passado.

A ABC ficou em segundo na noite, reprisando algumas de suas premieres e levou um episódio inédito de ’20/20′ ao ar (7.1 milhões e 2.3 pontos).

Em terceiro lugar ficou a NBC, que levou ao ar a season premiere de ‘Law & Order’ com apenas 1.3 ponto na demo e 6.3 milhões de telespectadores. A série teve uma queda de preocupantes 41% em relação a premiere do ano passado. Talvez o vigésimo ano seja o fim da linha para a produção de Dick Wolf. ‘Dateline’ fez 5.8 milhões com 1.5 ponto enquanto ‘The Jay Leno Show’ teve nova pequena queda, ficando o mesmo 1.5 ponto e 5.7 milhões.

A Fox fechou a noite em quarto lugar e que noite lamentável. ‘Brothers’, de lead in de ‘Dollhouse’ fez apenas 1.0 ponto na demo qualificada e 2.8 milhões. Vem cancelamento prematuro por aí. Já ‘Dollhouse’ fez ridículos 2.6 milhões e o mesmo 1.0 ponto. A audiência da série é alargamento, com queda de 41% em relação a series premiere.

A história da TV é água no chopp de Joss Whedon, pois prova: quando uma produção serializada começa a cair na audiência, não há volta. Que a Fox pelo menos de meia temporada para os fãs de despedirem da série e vice-versa.

Por fim, a CW. A premiere de ‘Smallville’ teve queda gigantesca de 45% agora que é exibida às sextas-feiras (2.5 milhões de telespectadores e 1.0 ponto na demo). A CW alega que esta é melhor performance de um seriado neste dia e horário no último ano. Mas ora bolas, pegue sua série mais popular e cultuada e coloque no pior slot de sua programação. É óbvio que a audiência vai cair, mas ainda sim, será a melhor audiência daquele buraco negro da sua grade.

As Séries Mais Esperadas do Ano de 2022

2022 tem sido um ano interessante. Não bastassem acontecimentos históricos em âmbito social, educacional, econômico e político – como a recente eleição de Soninha Francina à presidência de república -, faz-se também necessário um olhar mais detalhado ao campo cultural, mais precisamente ao universo referente aos seriados de TV.

Vai ao ar esta semana no primetime da NBC a trigésima segunda e última temporada da série de drama ficcional mais duradoura da história da TV: “Law & Order” – somando um total de 687 episódios. É esperada uma audiência histórica para a series finale, considerando que o penúltimo episódio, exibido semana passada, foi o episódio mais assistido dos anos 2010 alcançando uma audiência recorde de dois milhões de espectadores.

Coincidentemente, no dia seguinte, na terça feira, mesmo horário, mesmo bat-canal (lembram dessa?) é a vez de “Law & Order” dar luz para seu sétimo spin-off: “Law & Order: Terrorism Alert”, drama estrelado por Penn Badgley e sucessora de “Law & Order”, “Law & Order: Special Victims Unit”, “Law & Order: Criminal Intent”, “Law & Order: Trial By Jury”, “Law & Order: Victim/Witness Program” e a famigerada “Law & Order: The Pedophile’s Files”. Badgley ficou famoso nos anos 2000 por dar vida ao personagem Dan Humphrey na série “Gossip Girl”. Porém, após o término da quarta temporada do programa teen, ainda em 2010, o ator abandonou a série para dedicar sua carreira ao cinema, e cá entre nós, já sabemos como tudo isso termina (“Velozes e Furiosos 9”, “Alien & Predador Vs. Indiana Jones 2”, “O Filho do Homem de Ferro 3”).

Por sinal, 2010 foi o mesmo ano da falência da emissora CW, gerando o cancelamento de todos os seus programas, incluindo “Smallville”, “Supernatural”, “One Tree Hill”, “Gossip Girl” e da recém estreada “Rory”, continuação de “Gilmore Girls” que narrava a vida adulta de Rory (Alexis Bledel) ao lado de seu novo amor – Paris Geller (Liza Weil) -, vivendo loucamente em L.A..

Enquanto isto, a quarta-feira promete ser épica para a FOX: Kieran Culkin e Emma Watson estrelam o remake mais aguardado da história da TV: “X Files: The New Files”. Criada por Joss Whedon em parceria com Chris Carter, a série promete ser uma mistura de refilmagem e prelúdio de “Arquivo X”. O episódio piloto vazado na Internet semana passada, agradou aos críticos, que em sua maioria, disseram ser uma obra fiel a sua progenitora. O mesmo não pode ser dito em relações aos fãs, que olham desconfiados para a parceria Whedon-Carter, visto que nos anos 1990, estas séries possuíam um público distinto.

Apesar da euforia da crítica, todo cuidado é pouco se olharmos para trás e lembrarmos de “Dawn, The Vampire Slayer”, remake de “Buffy” criado por Whedon após o fracasso de “Dollhouse”, série da longínqua 2009, estrelada por Elisha Dushku. Vale ressaltar que os protagonistas do novo “Arquivo X” possuem um ponto em comum: ambos alcançaram à fama na infância/adolescência e ambos gastaram rios de dinheiros com drogas, sendo internados na mesma famigerada clínica de reabilitação onde, em 2010, Amy Winehouse cometeu suicido cortando os pulsos (sério, será que algum dia nós saberemos da onde veio aquela faca?).

A quinta-feira deve passar batida, pois além do retorno de “A. J. Soprano” e sua quarta temporada no AMC, temos apenas o retorno de “Two And a Half Women” na CBS, série estrelada por Claire Danes, Mischa Barton e Suri Cruise.

A sexta-feira dá as caras e a semana vai chegando ao fim comprovando a tendência iniciada no final dos anos 2000: remakes. Desta vez, o chamado “J. J. Abrams HUGE comeback”, ou, o remake de “Twin Peaks”, criado por Abrams, criador de “Felicity”, “Alias”, “Lost”, “Fringe” e “Wicked”, o HUGE fracasso de sua carreira. Após o cancelamento de “Wicked”, Abrams entrou em uma grande depressão, foi diagnosticado esquizofrênico e se exilou em uma ilha no Havaí, jurando se chamar Jack Shepard. Agora, recuperado, volta ao trabalho no remake da série clássica criada por David Lynch e Marc Frost. A produção, claro, é do AMC.

Na semana que vem falaremos dos números que estas séries atingiram, pois certamente será uma semana de quebra de recordes nos anos 2010. A semana que vem também marca o aniversário fatídico de cinco anos daquela coletiva da HBO sobre a retirada do canal do mercado de seriados para focar exclusivamente na produção de filmes made-for-tv.


Editor


Pedro Beck é jornalista e crítico de TV.


Contato:
pedrobeck@gmail.com

Categorias

Advertisements